Você está aqui: Início > Produtos e serviços > ... > Segurança > Segurança
  • PT
     
  fechar
partilhar
 
fechar
 

Segurança 
 

 

Regras de Segurança

A sua segurança é uma das nossas prioridades, a mais importante. Saiba como utilizar a nossa energia, para seu conforto, em total segurança

Conheça as regras de segurança para aparelhos e instalações a gás:

Aquisição de aparelhos a gás

  • Deve adquirir apenas aparelhos devidamente aprovados e com a respetiva estampilha de certificação em função do tipo de gás que irá utilizar.

Instalação de aparelhos a gás

  • Certifique-se que a instalação é realizada por uma empresa credenciada. Recorra sempre às empresas instaladoras/montadoras e às entidades inspetoras credenciadas pela DGEG, Direção Geral de Energia e Geologia. Consulte a respetiva lista em www.dgge.pt;
  • Não permita que os aparelhos sejam instalados nos quartos ou nas casas de banho. Estas situações estão interditas na lei em vigor.

Materiais a utilizar nas ligações aos aparelhos a gás

  • Tubos metálicos extensíveis ou rígidos próprios para gás - a utilizar nas placas e fornos de encastrar bem como em esquentadores e caldeiras;
  • Tubos de borracha - a utilizar em fogões e aparelhos a gás amovíveis. De acordo com o quadro legal em vigor, o tubo de borracha deve ser aprovado para o tipo de gás a utilizar e apresentar a respetiva marcação de acordo com a legislação em vigor. O tubo de borracha deve ser substituído sempre que seja ultrapassada a validade (que se encontra inscrita no próprio tubo) ou este se apresente degradado ou com fissuras. 
  •  Para um comprimento superior a 1,5m, deverá utilizar-se uma ligação metálica extensível ou rígida, própria para gás.

Utilização dos aparelhos a gás

  • Limpeza e manutenção dos aparelhos: Deve manter sempre limpos e afinados os queimadores, respeitando as recomendações do fabricante;
  • Acendimento do aparelho: Deve sempre acender primeiro o fósforo ou acionar o acendedor e de seguida abrir o gás. Caso o aparelho não fique ligado, feche a válvula do queimador (botão do aparelho), e repita a operação. Certifique-se que as torneiras de água quente estão bem fechadas, sempre que acender o esquentador ou a caldeira;
  • Funcionamento dos aparelhos: Após a utilização, e sempre que se ausentar, verifique se os aparelhos se encontram desligados;
  • Ausências prolongadas: Certifique-se que as válvulas (torneiras) da instalação e de segurança se encontram bem fechadas antes de se ausentar por períodos longos;
  • Ventilação e exaustão dos produtos da combustão: Assegure-se de que o local e a instalação do seu aparelho cumprem as normas de ventilação e exaustão dos produtos da combustão. Se o seu edifício tem instalado um sistema de extração mecânica coletiva, assegure-se que este está sempre em funcionamento. Em caso de dúvida contacte uma empresa credenciada. Recorra sempre às empresas instaladoras/montadoras e às entidades inspetoras credenciadas pela DGEG, Direção Geral de Energia e Geologia. Consulte a respetiva lista em www.dgge.pt. Nunca tape as entradas de ar na cozinha, mesmo que sinta frio;
  • Revisão dos aparelhos: Periodicamente deve proceder à revisão dos aparelhos a gás, recorrendo a empresas credenciadas pela DGEG para o efeito. Se detetar alguma irregularidade (quando a chama deixar de ser estável e azulada e passar a apresentar-se instável, ruidosa ou fortemente amarelada) também deverá contactar uma empresa credenciada.

Manutenção das instalações de gás

  • Solicite inspeções com a periodicidade definida por lei – de cinco em cinco anos para as instalações domésticas com mais de 20 anos e que não tenham sido objeto de remodelação – cuja iniciativa e responsabilidade pertence aos proprietários;
  • Todas as alterações ou modificações na instalação existente devem ser sempre efetuadas por uma empresa credenciada pela DGEG. A nova instalação deverá ser objeto de inspeção por parte de uma entidade inspetora da DGEG;
  • Qualquer válvula que não se encontre ligada a um equipamento a gás deve permanecer fechada e tamponada;
  • Quando efetuar obras no pavimento ou nas paredes da sua casa lembre-se que aí pode passar um tubo de gás. Procure identificar a localização das canalizações de gás na sua residência.

    Inspeções de gás

    Com o objetivo de garantir um serviço completo a Galp Energia estabeleceu protocolos de parceria com entidades inspetoras, para a realização de serviços de inspeção a instalações de gás (obrigatórios pelo DL 362/2000, 20 de junho, Art. 3º). O valor a pagar por este serviço é de 50€ para clientes domésticos (Iva incluído) e deverá ser pago diretamente à entidade inspetora no momento da realização do serviço.

    Contudo, caso o entenda, poderá sempre recorrer diretamente ao mercado e consultar no site da DGEG (www.dgeg.pt/) a lista de entidades inspetoras qualificadas para efetuar esse serviço.

     

    Para além das inspeções obrigatórias para novos contratos em locais sem fornecimento ativo ou com alteração de titularidade, também outras ocasiões obrigam a que se realize uma inspeção de gás natural.

     

    De acordo com a Portaria 362/2000, todas as instalações de gás têm que ser inspecionadas de acordo com a seguinte periodicidade:

    ·         2 anos – para instalações de gás afetas à industria turística e de restauração, a escolas, a hospitais e outros serviços de saúde, a quartéis e a quaisquer estabelecimentos públicos ou particulares com capacidade superior a 250 pessoas;

    ·         3 anos – para instalações industriais com consumos anuais superiores a 50.000 m3 de gás natural, ou equivalente noutro gás combustível;

    ·         5 anos – para instalações de gás executadas há mais de 20 anos e que não tenham sido objeto de remodelação

     

    Em caso de aprovação, a entidade inspetora emitirá um certificado de inspeção, previsto na legislação aplicável (Portaria 361/2000 de 20 de Junho).

Fugas de gás - situações de emergência

Cumpra de imediato as seguintes indicações:

 

Piquete de emergência nº gratuito, disponível 24 horas por dia.

 
= igual a