Você está aqui: Início > Sustentabilidade > Proteção do Ambiente, Pessoas e Ativos > Proteção do Ambiente, Pessoas e Ativos
     
  fechar
partilhar
 
fechar
 

Proteção do Ambiente, Pessoas e Ativos  
Seguranca, Saúde, Ambiente e Qualidade 

Proteção do Ambiente, Pessoas e Ativos

Garantindo a proteção do ambiente, das pessoas e dos ativos

Assumimos este compromisso para orientar o nosso caminho e enfrentar os assuntos de sustentabilidade identificados como materiais.


Os nossos compromissos são aprovados pela gestão e compreendidos em toda a Empresa, refletindo a nossa responsabilidade e convicção no tratamento destes temas.

Temos de continuar a melhorar o nosso desempenho de segurança, saúde e ambiente, reduzindo o impacto negativo e maximizando o impacto positivo das nossas atividades. Temos de o fazer pelas nossas pessoas, pelos nossos ativos e pelos nossos stakeholders, que nos concedem a licença para operar e de cuja confiança necessitamos.

 

Veja o que já fizemos e o que nos propomos a fazer:

 

 

  • Desenvolvemos políticas corporativas: segurança, saúde e ambiente; segurança automóvel; prevenção de acidentes graves; qualidade.

 

  • Dispomos de um sistema de gestão de SSA (sistema G+), que estabelece os requisitos mínimos a cumprir nas operações sob a nossa responsabilidade.

 

  • Melhorámos os processos de integração do desempenho de ambiente, qualidade e segurança na avaliação de desempenho dos colaboradores e gestão de topo.

 

  • Assumimos como meta os zero acidentes, com impacto significativo nas pessoas, no ambiente e nos ativos.

 

  • Temos programas de prevenção da sinistralidade, como o 3S e o Alerta.

 

  • Reduzimos as emissões das nossas refinarias: 75% de emissões de NOx, 66% de emissões de SO2, 83% de emissões de partículas (face a 2008).

 

  • Promovemos a implementação das melhores técnicas disponíveis, visando a minimização dos impactes da atividade no ambiente.

 

  • Assegurámos a identificação e a integração das melhores práticas nas atividades de E&P - 1.ª operação offshore da Galp com zero acidentes e zero perdas de contenção superior a 150 litros.

 

  • Definimos objetivos e metas de ecoeficiência, de acordo com a materialidade e natureza da atividade.

 

  • Realizamos um programa anual de auditorias internas de ambiente, qualidade e segurança (AQS), energia e sistema G+;

 

  • Apostamos na renovação e obtenção de novas certificações (ISO 14001), qualidade (ISO 9001), segurança (OHSAS 18001), energia (ISO 50001) e laboratórios (ISO/IEC 17025).

 

  • Desenvolvemos programas para a promoção da saúde e segurança das nossas pessoas (projeto Vida Ativa, Vida Positiva; Campanha PENSA).

 

  • Mapeámos os riscos hídricos (atuais e futuros) e as áreas de proteção e conservação da biodiversidade nas envolventes às nossas instalações (GWT for Oil&Gas e IBAT).

 

  • Realizámos uma campanha relativa ao vírus ébola e ações de sensibilização para prevenção do dengue.

 

  • Realizámos uma formação em security através de um exercício de simulação tipo table top¸ envolvendo a gestão de topo e abrangendo ameaças como ataques à bomba, raptos, espionagem e ciberataques.

 

  • Estabelecemos guias de boas práticas para a gestão da biodiversidade, com foco na atividade de E&P.

 

 

 

  • Garantiremos a implementação do sistema G+ em todas as nossas operações.

 

  • Definiremos um plano para fazer a ponte entre o sistema G+ e o sistema de gestão de SSA do E&P (como não-operadores e futuros operadores).

 

  • Prosseguiremos com o desenvolvimento do projeto Driver, para integração dos sistemas de gestão.

 

  • Desenvolveremos uma norma transversal com definição dos requisitos da Galp no âmbito da proteção do ambiente, das pessoas e ativos (2016).

 

  • Garantiremos a implementação das melhores práticas, mantendo os nossos referenciais atualizados para as atividade de E&P e downstream.

 

  • Assumimos como meta os zero acidentes* pessoais, materiais, ambientais.

 

  • Em 2020, seremos uma referência no sector quanto ao índice de frequência de acidentes.

 

  • Garantiremos a existência, conformidade e adequabilidade dos planos de resposta a emergência enquanto operadores de E&P.

 

  • Consolidaremos a tendência de redução do consumo de recursos e emissões atmosféricas por nível da atividade e incrementaremos a fração de resíduos valorizados.

 

  • Reduziremos as perdas de contenção, mantendo os zeros acidentes com danos ambientais.

 

  • Continuaremos a assegurar a definição de objetivos e metas de ecoeficiência, de acordo com a materialidade e natureza da atividade.
  • Melhoraremos a relação com os operadores em projetos de E&P em Angola, Brasil, Moçambique e Portugal, em matérias de SSA e providenciaremos apoio técnico.

 

  • Disporemos dos estudos e autorizações / licenças de SSA necessárias enquanto operadores de projetos de E&P.

 

  • Definiremos uma estratégia de saúde para a Galp , que estabeleça os requisitos corporativos para a gestão da saúde (2015).

 

  • Desenvolveremos ações de prevenção dos riscos profissionais em relação a fatores humanos / sono, psicossociais e doenças profissionais.

 

  • Desenvolveremos uma campanha de prevenção da Malária e VIH (em curso) e efetuaremos campanhas de sensibilização e formação para tuberculose.

 

  • Efetuaremos um diagnóstico à cultura de segurança, saúde e ambiente (2016).

 

  • Efetuaremos um diagnóstico e definiremos um plano de ação no âmbito da gestão dos fatores humanos (2016).

 

  • Procederemos à revisão da nossa política de SSA, de acordo com o contexto e desafios de sustentabilidade (2016).

 

  • Estabelecemos a política de security e implementaremos um sistema corporativo de gestão de security (2016/17).

 

  • Desenvolveremos um módulo de e-learning sobre security.

 

  • Efetuaremos um diagnóstico de segurança de processo em Portugal e Espanha, com a realização de auditorias (2016).

 

  • Continuaremos a implementar planos de vigilância de saúde anuais.

 

  • Desenvolveremos ações de promoção da saúde, nomeadamente relativamente ao consumo de tabaco, álcool e à alimentação.

 

  • Implementaremos em Espanha o programa CuidaT, para promoção de hábitos saudáveis.

 

  • Promoveremos a adesão à fatura eletrónica para os clientes de gás natural, através de diversas iniciativas: reforço do incentivo (descontos) a clientes que adiram à fatura eletrónica; recalibração dos incentivos à força de vendas para contratação com adesão à fatura eletrónica no segmento das pequenas e médias empresas; adesão obrigatória à fatura eletrónica em novos produtos.

 

 

* (Com impacto significativo – classes 3 e 4).

 

 

3. Inovação, investigação e desenvolvimento e promoção de tecnologias eficientes

Objetivos Estratégicos > Linhas de Orientação

  • Assegurar que a estratégia de inovação e investigação inclui áreas de atuação relacionadas com as alterações climáticas.
  • A companhar as tecnologias emergentes e compreender o impacto no negócio e nos diferentes mercados.
  • Promover a investigação e maximizar a produção de biocombustíveis.
  • Promover a investigação, desenvolvimento e implementação de serviços e soluções inovadoras, visando a melhoria da eficiência energética nas operações, nos clientes e parceiros.

Medidas

  • Alocar ao plano estratégico de I&D para as atividades de E&P no Brasil um budget específico para o desenvolvimento de projetos relacionados com a eficiência energética e com a mitigação das emissões de gases com efeito de estufa (GEE).
  • Acréscimo anual de 5% de clientes com acesso a ofertas de eficiência energética (green customers) face ao ano anterior.
  • Estabelecer parcerias com a comunidade científica e tecnológica nacional e internacional para a realização de projetos específicos de eficiência energética e mitigação das emissões de GEE, nomeadamente:
    – programa Galp 20-20-20;
    – formação avançada (doutoramentos) aos colaboradores da Galp Energia;
    – em áreas específicas relacionadas com a eficiência energética e mitigação de emissões.
  • Através da implementação do programa Galp 20-20-20, atingir uma redução de 10% a 15% do consumo de energia (relativamente ao baseline antes do projeto).
  • Produzir matérias-primas para biocombustíveis, nomeadamente óleo de palma (Brasil – projeto Belém).
  • Produzir biodiesel:
    – a partir de matérias-primas residuais não-alimentares (Portugal – projeto Enerfuel);
    – de segunda geração através da tecnologia de coprocessamento de óleo vegetal hidrotratado (HVO) (Portugal – Refinaria de Sines).
  • Atingir, em 2020, os 10% de substituição por fontes de energia renovável (FER) nos combustíveis para os transportes rodoviários, garantindo um mínimo de 60% de redução das emissões de GEE no ciclo de vida.
4. Antecipação de tendências e expectativas de stakeholders no âmbito da energia e clima

Objetivos Estratégicos > Linhas de Orientação

  • Assegurar a inclusão do tema “alterações climáticas” no processo de envolvimento e acompanhamento das expectativas dos stakeholders relevantes.
  • Antecipar o impacto das tendências do sector e criar uma participação ativa em processos de decisão política, no âmbito das alterações climáticas.
  • Monitorizar e comunicar a pegada de carbono da Galp Energia e promover a adoção de práticas que minimizem as respetivas emissões.

Medidas

  • Participar em grupos de trabalho e discussão de novas normas/regulamentos/leis para antecipar tendências e assegurar o cumprimento de todas as novas exigências legais [por exemplo, CONCAWE (ADH – Marine Fuels; ADH – Aviation Fuels), Europia, APETRO, Comissão Sectorial de Normalização para GN no sector dos transportes, etc.].
  • Realizar análise de materialidade das categorias a incluir na pegada de carbono (incluindo âmbito 3 – upstream e downstream).


Atualizado em: 20 Abr 2016

Ação Galp Energia

+ informação »

 

 

Indicadores de Sustentabilidade

 

Consulte os nossos relatórios

 
= igual a