Você está aqui: Início > Sobre nós > Notícias > Fundação Galp lança movimento Terra de Esperança com ação de voluntariado
  • PT
     
  fechar
partilhar
 
fechar
 

Fundação Galp lança movimento Terra de Esperança com ação de voluntariado 

  • 24 Nov 2017
  • Fundação Galp Energia
 

600 Voluntários plantam 7.500 árvores na Serra do Açor em Arganil

Apenas cinco semanas depois dos incêndios de 15 de outubro Nos últimos anos, nomeadamente na altura do Natal, a Fundação Galp tem desenvolvido ações de voluntariado de grande dimensão e impacto em parceria com o programa de voluntariado empresarial da Galp – Galp Voluntária.

Este ano, perante os terríveis acontecimentos de calamidade ocorridos no verão e a vaga de incêndios que devastaram o país, a Fundação considerou que a sua atuação prioritária deveria centrar-se na recuperação através da reflorestação das áreas ardidas e nesse sentido propôs à Galp o lançamento conjunto de um movimento de esperança nacional com enfoque no voluntariado. Estavam assim lançadas as bases de um projeto que ganhou forma com a junção de um novo parceiro a ANEFA - Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente para atuar no terreno

600 Voluntários plantaram, no dia 23 de novembro, as primeiras 7.500 árvores do movimento Terra de Esperança, resultado da parceria estabelecida com a ANEFA- Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente, em mais de oito hectares da serra do Açor, numa iniciativa que ultrapassou largamente as expetativas iniciais (5.600 árvores em sete hectares). O grupo de voluntários – entre colaboradores e suas famílias e ainda parceiros do Grupo Galp e da Fundação provenientes de norte a sul do país – colocaram no terreno mais 2000 carvalhos e castanheiros e reflorestaram um hectare para além do inicialmente previsto numa das zonas mais afetadas pelos incêndios do último verão.

Esta ação de voluntariado ambiental, a maior alguma vez realizada em Portugal, teve lugar no dia da floresta autóctone.

Resultado de uma enorme agilidade, a operação foi realizada apenas cinco semanas após a última vaga de incêndios, o que só foi possível com o empenho da Fundação, da Galp e das entidades locais. Foi assim dado o primeiro passo num movimento para o qual todos os portugueses estão convocados, que irá permitir a plantação através da ANEFA de um total de 500 mil árvores doadas a este movimento.

Além da doação das árvores, a Galp desenvolveu uma plataforma digital que permitirá à ANEFA agilizar novas ações de voluntariado que ajudem as zonas que arderam nos dois últimos anos a virarem a página.

O movimento Terra de Esperança está disponível para todos os que queiram participar. Basta aceder a www.terradeesperanca.pt e inscrever-se como voluntário. Será posteriormente contactado para participar numa ação de plantação na zona que indicar.

Para além do movimento Terra de Esperança, está a ser desenvolvida uma iniciativa com 17 Municípios – Arganil, Carregal do Sal, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Nelas, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrogão Grande, Penacova, Pinhel, Santa Comba Dão, Seia, Tábua, Tondela, Sever do Vouga, Vouzela – assegurando a colocação de uma árvore de Natal nas praças destas cidades, homenageando de forma simbólica todas as vítimas deste verão e levando uma luz de esperança nesta época natalícia.

Aproveitamos ainda para agradecer a todos os voluntários envolvidos pelo extraordinário empenho, fazendo uma referência especial aos colaboradores de Sines que se sujeitaram a uma mais viagem longa e que no regresso ainda tiveram de lidar com um contratempo no transporte.

« voltar


 
= igual a