Você está aqui: Início > Sobre nós > Comunicados > Voluntariado Ambiental com a EPIS e a Galp Voluntária
     
  fechar
partilhar
 
fechar
 

Voluntariado Ambiental com a EPIS e a Galp Voluntária 

  • 29 Mai 2017
  • Fundação Galp Energia
 

No ano em que se assinalam os 300 anos do Palácio Nacional de Mafra, a Fundação Galp colaborou e convidou a Galp Voluntária a associar-se também à EPIS (Empresários pela Inclusão Social) e a outras instituições para participar na maior ação de limpeza de sempre da Tapada de Mafra, com o objetivo de recuperar o seu ecossistema natural, equivalente ao da época em que o Palácio foi mandado construir por D. Joao V, em 1717.

A Tapada de Mafra possui 800 hectares, onde vivem 500 animais de 60 espécies diferentes, tendo beneficiado com esta ação de limpeza que contou com a participação de um total de 770 voluntários (425 voluntários das empresas e 345 professores e alunos EPIS), empenhados na proteção da natureza e na prevenção contra incêndios.


Com esta ação, registaram-se os seguintes resultados:
• 20 hectares de mata limpa;
• 40 toneladas de material lenhoso recolhido;
• 200 metros de cercas antigas removidas e desmontadas;
• 500 quilos de fruta distribuída aos javalis e gamos;
• 1 quilómetro de valas limpas;


Estiveram presentes voluntários de 14 entidades parceiras da EPIS - Ascendum, CTT, Deutsche Bank, EDP, Galp, Liberty Seguros, PWC, REN, Repsol, Santander Totta, Câmara Municipal de Sesimbra, Sapec Agro, Sovena e Grupo Trivalor -, e alunos e professores de escolas EPIS de 8 dos concelhos de Almada, Amadora, Lisboa, Loures, Odivelas, Seixal, Setúbal e Sintra.

 
“É muito importante que o trabalho da EPIS nas escolas, focado na promoção do sucesso escolar de milhares de alunos, inclua a promoção dos Valores e de uma Cidadania Ativa e Comprometida. Esta ação inédita de voluntariado, na área da sensibilização ambiental e do património natural e edificado, em que quadros de empresas e alunos trabalham juntos para um mesmo objetivo de mérito elevado, é um excelente exemplo das práticas que podemos lançar para que a Educação dos nossos jovens seja cada vez mais integral e humanista”, referiu o Presidente da Direção da EPIS, Dr. António Vitorino.


« voltar