Você está aqui: Início > Sobre nós > ... > Refinaria de Sines > Refinaria de Sines
     
fechar
partilhar
 
fechar
 

Refinaria de Sines  
 

A refinaria de Sines é uma das maiores da Europa, com uma capacidade de destilação de 10,9 milhões de toneladas por ano, ou seja, 220 mil barris por dia

A refinaria de Sines iniciou a sua laboração em 1978. Esta unidade industrial estratégica, muito importante na atividade económica do país, está estrategicamente localizada em Sines, a 150 quilómetros a sul de Lisboa, na mais movimentada rota mundial de petroleiros, o porto de Sines.

 

Ocupa uma área de 320 hectares, com uma capacidade de armazenagem de 3 milhões de m³, dos quais 1,5 milhões de petróleo bruto e o restante de produtos intermédios e finais, como o gás, a gasolina, o gasóleo, etc.. A refinaria compreende 34 unidades processuais.


 

A refinaria de Sines dispõe de uma configuração processual que permite tanto a elevada produção de gasolinas dispondo, para isso, de uma unidade de FCC (Fluidic Catalytic Cracking), bem como a maximização da produção de gasóleos, através da sua mais recente unidade Hydrocracker, que iniciou produção em janeiro de 2013. 

 

A refinaria de Sines produz:

  • Gasolina;
  • Gasóleo;
  • GPL (gás de petróleo liquefeito);
  • Fuelóleo;
  • Nafta (usada pela indústria petroquímica para fazer polímeros de onde são feitos os plásticos, as fibras para os tecidos e até a pastilha elástica);
  • Jet fuel (combustível para aviões);
  • Betume (para asfaltos e isolante);
  • Enxofre (para produtos farmacêuticos, agricultura e branqueamento da pasta de papel).

Estes combustíveis são produzidos com os mais recentes padrões de exigência ambiental, de onde se destacam gasolinas e gasóleos de muito baixo teor de enxofre (10 ppm).

 

Acreditação / Certificação - Refinaria de Sines 

A refinaria de Sines compreende 34 unidades processuais e tem uma capacidade de armazenagem de 3 milhões de metros cúbicos

Logistica

A refinaria de Sines possui uma área onde ocorrem todos os movimentos que envolvem os tanques da refinaria. Nesta área desenvolvem-se as atividades de abastecimento e respetiva carga administrativa

Armazenagem

Todos os movimentos registados nos tanques da refinaria de Sines são refletidos num documento, o inventário diário de armazenagem. Entre os principais movimentos, destaque para:

 

  • Operações de receção de petróleo bruto e de outras matérias-primas;
  • Operações de alimentação de unidades processuais;
  • Operações de receção dos diferentes produtos componentes;
  • Operações de mistura dos diferentes componentes (blending) com vista a produzir o produto acabado dentro das especificações aplicáveis;
  • Operações de expedição por navio-tanque, veículo-cisterna, vagão-cisterna e tubagem (CLC e Borealis) são o dia a dia desta área.

Esta área tem também sob a sua responsabilidade o tratamento de efluentes da refinaria.

 

A refinaria de Sines tem uma capacidade de armazenagem de 3.056.000 metros cúbicos.

 

Expedições e movimento comercial

Nesta área desenvolvem-se as atividades de abastecimento, a saber:

 

  • Enchimento e expedição de veículos-cisterna de todos os produtos;
  • Enchimento e expedição de vagões-cisterna de resíduo de alta viscosidade e, em breve, de Jet A-1;
  • Expedição de enxofre a granel;
  • Abastecimento de bancas a navios;
  • Assistência junto do terminal portuário às cargas e descargas de navios;
  • Controlo de quebras oceânicas;
  • Coordenação de todos os transportes terrestres e marítimos;
  • Controlo de entradas e saídas de produtos;
  • Coordenação e controlo das relações com os transportadores e entidades fiscais;  
Um vasto conjunto de atividades complementares permitem uma gestão eficiente da refinaria de Sines e do complexo refinador da Galp Energia como um todo

Estratégia de produção

Estratégia de produção

 Os principais objetivos da estratégia de produção são:

  • Planear a receção de navios de crude, tendo em consideração as descargas seguintes, a possibilidade de operações em simultâneo, as limitações operacionais, a qualidade e homogeneidade final dos tanques e a segregação dos crudes (sweet, sour);
  • Efetuar o planeamento dos crudes a processar ao longo do mês, de acordo com o proposto no plano mensal, tendo em consideração a saída de produtos, importações e exportações, a curto e médio prazo;
  • Propor soluções para situações imprevistas, como paragens não programadas das unidades processuais e atrasos de navios.

Blendings/scheduling

 Blendings/Scheduling

O setor de blendings elabora a maior parte das instruções de movimentação de produtos, sendo responsável pela aprovação dos certificados de qualidade dos produtos, pela elaboração de estatísticas relativas às propriedades dos produtos  e pela implementação de ações corretivas, de modo a reduzir eventuais não conformidades. O setor de blending tem um papel importante no desenvolvimento das ferramentas de programação, bem como no controlo do desempenho.

 

 

Tecnologia

 Tecnologia

Os principais objetivos da área da tecnologia são:

  • Aumentar a fiabilidade das unidades;
  • Melhorar o desempenho do aparelho processual com vista à maximização operacional das unidades, à minimização de consumos e quebras e à implementação de inovações tecnológicas;
  • Efetuar estudos processuais solicitados por clientes.

 

 

 

    Laboratório

     

     Laboratório

     A atividade do laboratório consiste na execução de ensaios químicos, físico-químicos e mecânicos sobre matérias-primas, aditivos, correntes processuais fabris e produtos intermédios e acabados, obtidos da refinação do petróleo ou importados. O laboratório executa também ensaios de efluentes, resíduos, catalisadores e de alguns óleos lubrificantes e realiza análises de produtos da concorrência e outros para suporte ao tratamento de reclamações ou complementaridade da caraterização dos produtos e serviços de assistência técnica. Este laboratório implementou, em 1997, um sistema de garantia da qualidade seguindo as exigências da norma de acreditação de Laboratórios NP EN ISO 45001. Em 2002 fez a transição para a norma NP EN ISO 17025.

     

    Controlo processual

     Controlo Processual

    A área de controlo processual investiga e desenvolve estratégias de controlo de processos e sistemas que potenciem ganhos na eficiência dos equipamentos, nos rendimentos e qualidade dos produtos, na eficiência e qualidade da informação processual. 

     

     

     

     

     

     

    Inspeção

    Inspecção

     A área de inspeção da refinaria de Sines tem como objetivo a otimização dos equipamentos, aumentando a sua disponibilidade. Para isso, promove um sistema de manutenção planeada, que atua ao nível da manutenção preventiva, insere e consolida o estabelecimento de especificações, o controlo da conformidade e a elaboração de normas de garantia de qualidade, assegurando o seu cumprimento. Das principais atividades salientamos:

    • Inspeção de equipamento estático;
    • Gestão de circuitos críticos;
    • Técnicas protetivas;
    • Seleção e gestão de materiais metálicos e não metálicos.

    Manutenção

     Manutenção  

    Esta área da refinaria tem como objetivo garantir a disponibilidade permanente das unidades de produção e aumentar a fiabilidade dos equipamentos. Para isso, executa toda a atividade de manutenção, previne e evita avarias e gere e coordena as atividades dos contratos de manutenção.  De quatro em quatro anos, a refinaria de Sines é sujeita a uma paragem programa para manutenção. A última paragem programa ocorreu em setembro de 2008 e durou cerca de um mês e meio.

     

     

     

     

    A Galp Energia promove a minimização dos quantitativos de resíduos sólidos, efluentes líquidos e emissões gasosas, decorrentes da sua atividade

    A refinaria de Sines está equipada com os mais modernos sistemas de proteção ambiental, tais como:

    • Sistema de monitorização em contínuo de efluentes gasosos, abrangendo a maior parte da instalação;
    • Sistema de redução de emissões de partículas provenientes do regenerador do catalisador do FCC;
    • Sistema de controlo analítico dos efluentes, salino industrial e águas pluviais;
    • Sistema de monitorização de solos e águas subterrâneas, por intermédio de uma rede de piezómetros;
    • Equipamento dinâmico de baixo nível de ruído;
    • Possui vetores de orientação que acompanham a legislação nacional e comunitária com o objetivo de promover esforços de melhoria progressiva e constante para a redução do impacto ambiental.

     

    Na refinaria de Sines o domínio hídrico é protegido através da operação de um sistema de drenos e separadores gravíticos que recolhem e tratam águas oleosas provenientes dos processos. Este equipamento separa e recolhe os hidrocarbonetos remanescentes no efluente, reciclando-os como “slops” no petróleo bruto. Um outro equipamento promove a absorção de poluentes (principalmente ácido sulfídrico) em correntes líquidas aquosas.

     

    O efluente industrial, depois de pré-tratado é enviado para a estação de tratamento de águas residuais da Ribeira de Moinhos. Os efluentes salinos produzidos na refinaria, após neutralização, são enviados por uma conduta de adução ao exutor submarino de Sines. No domínio dos resíduos sólidos, o sistema de gestão de resíduos promove a redução e o tratamento de lamas e gere um parque de resíduos sólidos.

     

    Em relação à proteção do ar, a maioria dos efluentes gasosos são emitidos através de uma chaminé principal com 234 metros de altura, considerada adequada para uma boa dispersão dos fumos na atmosfera. Os valores são monitorizados continuamente e as caldeiras e fornalhas processuais têm instalados queimadores de baixo NOx. A refinaria conta também com um sistema para redução de partículas, na unidade de FCC (craqueamento catalítico em leito fluidizado).

    Informar, de forma responsável, as entidades oficiais e o público em geral sobre a evolução anual do desempenho ambiental, constitui também uma preocupação da política ambiental da empresa.

    Qualidade

    Para a Galp Energia, a qualidade dos produtos, serviços e recursos humanos constitui o fator chave do sucesso. A qualidade é entendida numa perspetiva de gestão empresarial, traduzindo-se na procura da melhoria contínua no sentido da competitividade e inovação, de modo a garantir a confiança dos clientes. Um dos pontos da estratégia da qualidade da Galp Energia define como objetivos principais a contínua satisfação dos seus clientes, a remuneração dos seus acionistas, a valorização dos recursos humanos e o respeito pela comunidade onde opera. 


    A Empresa estimula a capacidade de inovação tecnológica em todas as fases do ciclo dos produtos para que se adaptem à evolução dos mercados e para que aumente a fiabilidade e segurança no seu uso.  

     

    A refinaria de Sines procura aplicar na sua atividade os princípios da Gestão da Qualidade segundo o modelo das normas ISO 9000.  

    Segurança

    Em matéria de segurança, a Galp Energia está empenhada numa abordagem pró-ativa com intuito de promover a melhoria contínua nas vertentes de segurança, higiene e saúde, de acordo com a política de segurança. O sistema de gestão de segurança e respetivos objetivos são periodicamente revistos, de modo a garantir a sua permanente adequação e eficácia.

     

    A Empresa procura ir além do integral cumprimento de todas as disposições legais relativas à segurança, aplicando as melhores práticas disponíveis de projeto, operação e gestão em todas as suas atividades. Nesse sentido, foi implementado o sistema de gestão de segurança que estabelece estruturas, órgãos, responsabilidades e funções dos vários intervenientes, tomando como estratégia a gestão por objetivos.


    A Galp Energia disponibiliza os meios financeiros necessários à execução dos objetivos ano a ano, integrando o seu plano de ações. São ainda estabelecidos indicadores de segurança que permitem avaliar a concretização dos objetivos.

     

    É feita pela Empresa a identificação das situações de emergência previsíveis, a análise sistemática do risco, a elaboração e atualização dos planos de emergência adequados, o seu ensaio e revisão. Neste âmbito, a empresa conta com a colaboração das autoridades e serviços nacionais e locais envolvidos.

     

    A refinaria de Sines tem estabelecidos mecanismos de correção das anomalias e deficiências evidenciadas pela análise de acidentes ou incidentes ocorridos nas suas instalações. 

     

    Ao mesmo tempo que incentiva a participação na segurança de todos os seus colaboradores, a Gap Energia, e em particular a refinaria de Sines, realiza ações de formação e treino neste âmbito quer para os colaboradores da empresa quer para os contratados por empreiteiros, como meio eficaz de prevenção.

     

    A Galp Energia reconhece a importância da segurança, higiene e saúde, pelo que não as sacrificará em nome da rentabilidade, assumindo como não toleráveis quaisquer condutas inseguras.

     

    A preocupação com a segurança traduz-se na existência de um sistema de combate a incêndios com uma rede de distribuição de água e espuma, alimentado a partir de uma bacia com capacidade de 27 mil metros cúbicos. Existe também um corpo de bombeiros e um sistema de deteção de fugas de hidrocarbonetos e produtos tóxicos ou fumos.

     

    Acreditação / Certificação - Refinaria de Sines



    Atualizado em: 12 Ago 2013

    Ação Galp Energia

    + informação »
     
    = igual a