Você está aqui: Início > Investidor > ... > Conversão das refinarias > Projeto de conversão das refinarias | Portugal
     
fechar
partilhar
 
fechar
 

Projeto de conversão das refinarias | Portugal 
 

Projecto de conversão das refinarias

Com vista a otimizar e a maximizar a utilização da capacidade do aparelho refinador, nomeadamente no que concerne à maximização da produção de gasóleo, a Galp Energia iniciou em 2008 e concluiu no final de 2012 o processo de conversão tecnológica das suas refinarias de Sines e de Matosinhos

Objectivos do projecto de reconversãoO projeto de conversão teve como objetivo ajustar o perfil de produção às necessidades do mercado ibérico, onde atualmente existe um défice de gasóleo, maximizando a produção anual de diesel e diminuindo a produção de fuelóleo, dependendo da dieta de crudes.

 

A maior utilização de crudes pesados, disponíveis no mercado a preços mais baixos, permite reduzir os custos com matéria-prima.

 

A conversão de fuelóleo para gasóleo impõe-se não só pela transferência, que se prevê duradoura, da procura de gasolina para a procura de diesel (dieselização do mercado), mas também pelo diferencial de preço nos mercados internacionais entre o gasóleo e o fuelóleo, a favor do primeiro. Ao mesmo tempo, o consumo do fuelóleo tem tendência a diminuir por ser menos amigo do ambiente.

 

A concretização do projeto de conversão permitiu à Galp Energia o aumento da complexidade do seu aparelho refinador, tendo o índice de complexidade “Nelson” passado de 9,4 para 10,7 na refinaria de Matosinhos e de 6,3 para 7,7 na refinaria de Sines.

 

O projeto de conversão, representou um investimento de cerca de €1.4 mil milhões, dos quais 75% na refinaria de Sines e 25% na refinaria de Matosinhos. O projeto de conversão permite reduzir as importações de gasóleo, de naftas e de propano e trazer mais valor acrescentado à nossa produção. A reconfiguração processual, por um lado, reforçou a complementaridade operacional das duas refinarias e criou um sistema refinador plenamente integrado, com trocas de produtos entre as duas refinarias e, por outro, dotou de uma maior flexibilidade as unidades do aparelho refinador, permitindo alterações do perfil de produção para uma resposta mais rápida a alterações da procura de produtos refinados. 

Esquema do aparelho refinador da Galp Energia após o projeto de conversão

Esquema do aparelho refinador

O projeto de conversão da refinaria de Matosinhos, iniciou a fase de construção em dezembro de 2008 e foi concluída em 2011. O projeto consistiu na construção de uma nova unidade de destilação de vácuo para obtenção de gasóleo de vácuo (VGO) e de uma unidade de viscorredução destinada ao craqueamento térmico suave do resíduo de vácuo resultante. Ao mesmo tempo, foram feitos investimentos de proteção ambiental como a construção de novas unidades de tratamento de água e de remoção de enxofre.

 

Paralelamente, foi construida de uma unidade de cogeração com o intuito de satisfazer as necessidades de otimização do sistema refinador, designadamente em vapor e energia elétrica. Com uma potência de 80 MW, a central de cogeração da refinaria de Matosinhos que iniciou as suas operações em 2012.

 

Refinaria de SinesO projeto de conversão da refinaria de Sines, iniciou a fase de construção em dezembro de 2008. O projeto consistiu na construção de uma nova unidade de hidrocraqueamento de gasóleo pesado (hydrocracker) para a produção de gasóleo e de jet. Esta unidade permite um aumento da produção de gasóleo através da conversão profunda de frações mais pesadas das ramas. Esta tecnologia torna mais flexível a escolha do tipo de rama a tratar e permitirá que sejam adquiridas ramas mais pesadas para processamento na coluna de destilação. A nafta produzida na refinaria de Sines será enviada para Matosinhos como matéria-prima da fábrica de aromáticos, o que será mais um elemento de integração entre as duas unidades.

 

Em janeiro de 2013 o complexo de hydrocracking instalado na refinaria de Sines, iniciou a fase de produção comercial, marcando a conclusão da execução do projeto de conversão das refinarias de Sines e de Matosinhos, dando início a uma nova era no negócio da refinação da Galp Energia.

 

Para além desta unidade principal, foi construída uma unidade de steam reformer para produção de hidrogénio e uma unidade de recuperação de enxofre dos gases produzidos, ambas necessárias para o funcionamento do hydrocracker. Estas unidades implicaram a construção de sete novos tanques e a adaptação dos sistemas de utilidades (água, vapor, energia elétrica e ar comprimido), bem como do sistema de efluentes para receção e envio para a ETAR em condições ambientalmente adequadas.

 

As novas instalações ocupam uma área de 28 hectares nos novos terrenos do complexo de Sines.

Perfil ambiental do projeto de conversão 

Refinaria de SinesEm 2008 foi atribuída a classificação de PIN+ (Projeto de Interesse Nacional com importância estratégica) aos projetos de conversão das refinarias da Galp Energia. O processo de avaliação de impacte ambiental dos projetos de conversão das refinarias, decorreu ao mesmo tempo que o processo de revisão das licenças ambientais, com o pedido de acesso à reserva nacional para novas instalações de licenças de emissão de gases com efeito de estufa e com o licenciamento industrial.

 

Realizaram-se também estudos relativos aos riscos ambientais e de segurança inerentes à atividade das refinarias.

 

Os resultados dos estudos revelaram que, para qualquer dos cenários considerados, os riscos para as pessoas são aceitáveis, não se verificando qualquer situação de risco intolerável, e que as consequências para o meio ambiente são moderadas ou ligeiras.

 

Os projetos de conversão das refinarias, que pretendem alinhar a produção nacional com a procura do mercado, tomaram como referência as melhores técnicas disponíveis no setor, tendo sido prioritária a preocupação com a integração energética entre unidades existentes e unidades novas.

Trabalhos de montagem do projeto de conversão na refinaria de Sines

Veja de perto a montagem de uma das peças principais do projeto de conversão da refinaria de Sines, a coluna fracionadora da unidade de hydrocracker

 



Atualizado em: 02 Abr 2013

Ação Galp Energia

+ informação »
  Atualizações RSS subscrever »
  Alertas Email subscrever »
 
= igual a